VELADORES SILENCIOSOS

Postado por Norma Villares


 

Um velador silencioso , retirado, mas ainda e sempre em atividade, dedicando seus dias aos estudos e à meditação , em harmonia com seus amigos , seus leitores e com os cavaleiros de todo o mundo. 

VIAJANDO NAS CORES DO CORAÇÃO ESPIRITUAL

 

(Transcrição de um trecho do programa "Viagem Espiritual", do dia 22 de junho de 2000, com o Prof. Wagner Borges - Rádio Mundial de São Paulo - 95,7 FM)

Existe um lugar onde todas as dúvidas são diluídas. Um lugar que não sofre a ação do espaço/tempo, onde se juntam todos os melhores potenciais de um ser.
Esse local é a casa do coração. Ali reside um imenso sol, que dissolve os bloqueios e que transmite a verdadeira sabedoria além das formas, além do tempo, além do espaço e além dos cinco sentidos...

Essa luz é interna, nunca se apaga. É luz imortal, pertence ao Eterno, apenas entra e sai do corpo junto com a própria alma em evolução.

Essa luz é o guia interno, o velador silencioso que descortina novos horizontes e cicatriza as feridas emocionais, que harmoniza e que é o centro da gravidade espiritual de cada ser.

Essa luz mora no coração e apresenta várias cores, dependendo dos nossos sentimentos. Ela pode se manifestar-se no rosa puríssimo, espelhando o amor que vai dentro do coração. Também pode manifestar o violeta das altas aspirações espirituais, da busca cósmica e da evolução para patamares superiores. Essa mesma luz pode ficar azulada, a cor da religiosidade, da busca do céu; pode ficar verde, cor da cura e da estabilidade; pode ficar amarela, limpar os bloqueios e dissolver as trevas internas do medo e da depressão; pode ficar dourada, espelhando uma limpeza interna da própria consciência.

Essa luz pode assumir várias cores, dependendo daquilo que a pessoa pensa e sente. Mas essa luz nunca fenece, é imortal, porque é a presença divina dentro de cada um de nós. Essa luz é o guia interno, o velador silencioso que não fala, mas que se comunica; que não se apresenta ostensivamente, mas que está ali presente todo o tempo, sempre esteve e sempre estará. É o verdadeiro guia, o verdadeiro mestre. É o guru interno e silencioso de cada um.

Essa luz mora em nossos corações, e é muito sensível à música, à poesia, à arte, à espiritualidade e ao amor.

E talvez, de alguma maneira desconhecida de todos nós, é possível que seres espirituais de vários planos de manifestação possam atuar no momento presente, dentro de nós, nessa luz além do espaço/tempo, que sabe a mensagem do velador silencioso e que só se comunica na linguagem do amor.


"Há uma luz
Que brilha mais do que
Bilhões de sóis juntos.
É a essência da alma.
Essa é a luz que brilha no coração."
Paz e Luz.


«Veladores Silenciosos»   é    uma   expressão   muito  usada  na  definição  dos  Mestres Ascencionados, por  sua  vez  associados  à  Grande  Fraternidade Branca. Estas linhas espirituais são muito utilizadas, sobretudo a partir dos anos 90, em que se notou uma deslocação colectiva mental da prática de devoção aos Santos para o amor aos Mestres Ascencionados,

A partir daí, foi conhecida uma complexa hierarquia, em que cada Mestre está ligado a um dos Raios Divinos. É uma coisa muito do 7º Raio, que trata dos rituais e cerimoniais. Foi necessária esta reestruturação das ideias, porque a mente do ser humano necessita entender os assuntos de forma estruturada, esquematizada e organizada.

Nesta estrutura dos Mestres Ascencionados existe a classificação de «Veladores Silenciosos», considerados como Seres que velam por grandes organizações planetárias e galácticas. O que é verdade, pois os planetas são seres vivos e orgânicos enquadrados na Criação de Deus. Mais recentemente, começou-se a atribuir qualidades mais próximas de nós, aos Veladores Silenciosos, como por exemplo: a guarda de cidades, países e, inevitavelmente, templos e igrejas. Nem podia ser de outra maneira. Procurem no Google e compreenderão do que falo.

Pretendo apenas fazer esta pequena afirmação: todos nós, seres humanos, somos veladores silenciosos. Quando dormimos, o nosso espírito simplesmente sai do nosso corpo físico e vai desempenhar certas tarefas.

Uma das tarefas mais nobres que desempenhamos fora do nosso corpo é a ajuda que prestamos, fornecendo a nossa energia a quem dela necessita: doentes, pessoas desesperadas, pessoas em sofrimento, amparo e cuidados aos indefesos. Isto, também é ser um velador silencioso.

Wagner Borges
 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada