A MENTIRA DESCOBERTA

Postado por Norma Villares


O Dr.Arun Gandhi, neto de Mahatma Gandhi e fundador do Instituto M.K. Gandhi para a Vida Sem Violência, em sua palestra de 9 de junho, na Universidade de Porto Rico, compartilhou a seguinte história como exemplo da vida sem violência exemplificada por seus pais:


"Eu tinha 16 anos e estava vivendo com meus pais no instituto que meu avô havia fundado, a 18 milhas da cidade de Durban, na África do Sul, em meio a plantações de cana de açúcar.

Estávamos bem no interior do país e não tínhamos vizinhos.

Assim, sempre nos entusiasmava, às duas irmãs e a mim, poder ir à cidade visitar amigos ou ir ao cinema. Certo dia, meu pai me pediu que o levasse à cidade para assistir a uma conferência que duraria o dia inteiro, e eu me
apressei de imediato diante da oportunidade.

Como iria à cidade, minha mãe deu-me uma lista de coisas do supermercado, as quais necessitava, e, como iria passar todo o dia na cidade, meu pai me pediu que me encarregasse de algumas tarefas pendentes, como levar o carro à oficina.

Quando me despedi de meu pai, ele me disse: 'Nós nos veremos neste local às 5 horas da tarde e retornaremos a casa juntos.'

Após, muito rapidamente, completar todas as tarefas, fui ao cinema mais próximo. Estava tão concentrado no filme, um filme duplo de John Wayne, que me esqueci do tempo.

Eram 5:30 da tarde, quando me lembrei. Corri a oficina peguei o carro e fui até onde estava combinado, meu pai estava me esperando. Já eram quase 6 horas da tarde.


Ele me perguntou com ansiedade: 'Por que chegaste tarde?' Eu me sentia mal com o fato e não lhe podia dizer que estava assistindo um filme de John Wayne. Então, eu lhe disse que o carro não estava pronto e que tive que esperar, isso eu disse sem saber que meu pai já havia ligado para a oficina.

Quando ele se deu conta de que eu havia mentido, disse-me: 'Algo não anda bem, na maneira pela qual te tenho educado, que não te tem proporcionado confiança em dizer-me a verdade. Vou refletir sobre o que fiz de errado contigo.

Vou caminhar as 18 milhas à casa e pensar sobre isto.

Assim, vestido com seu traje e seus sapatos elegantes, começou a caminhar até a casa, por caminhos que nem estavam asfaltados nem iluminados.


Não podia deixá-lo só. Assim, dirigi por 5 horas e meia atrás dele, vendo meu pai sofrer a agonia de uma mentira estúpida que eu havia dito.
Decidi, desde aquele momento, que nunca mais iria mentir.
Muitas vezes me recordo desse episódio e penso.

Se ele me tivesse castigado do modo que castigamos nossos filhos, teria eu aprendido a lição?

Não acredito!

Se tivesse sofrido o castigo, continuaria fazendo o mesmo. Mas, tal ação de não-violência foi tão forte que a tenho impressa na memória como se fosse ontem.


Este é o poder da vida sem violência."

...................................................... x ........................................................


No livro auto-biográfico Mahatma Gandhi conta inúmeras histórias em que fazia jejum, por causa dos erros de seus filhos, para fazer uma reflexão sobre a forma de educá-los.

Por desconhecer o autor, não coloco o crédito.


22 comentários:

  1. Jorge disse...

    Maravilhosa história.
    O poder da não violência é baseada sempre na atitude como o Cristo nos ensinou. O exemplo do pai, que não criticou o filho, mas buscando refletir sobre a própria educação é própria de uma alma gigantesca.
    Norma, muito obrigado por mais este ensino.

    Um beijo, com todo carinho,

    Jorge

  2. Norma Villares disse...

    Olá Jorge, que vê-lo aqui.
    Mahatma Gadhi deixou um grande aprendizado sobre a não violência.
    Obrigada pela visita.
    Abraços luminosos

  3. angela disse...

    Pega fundo...especial esta história.
    beijos

  4. Norma Villares disse...

    Olá Angela, toda história com temas como a "NÃo Violência" é especial.
    Obrigada pela visita.
    Abraços luminosos

  5. Marcos Takata disse...

    Foi buscar na Índia, nos ensinamentos de Gandhi, a Não Violência é preciso ser implantada nas escolas como uma pedagogia da paz e Não violência. O Brasil é tão necessitado desse ensinamento.
    Muito bonito.
    Namasté

  6. Norma Villares disse...

    Fui lá na Índia buscar, rsrsrsr. Paece que foi uma palestra na Argentina. Sim, devemos implantar nas escolas essa pedagogia da paz e Não violência.
    Abraços

  7. Bya.moon disse...

    Paz..Emitimos...Acolhemos...trasformação...

  8. Peregrina da Luz disse...

    Emitimos paz e 'Não Violência'.
    Abraços Bya

  9. Rosan disse...

    linda esta história.
    é tão difícil educar filhos,
    é o que eu acho ao menos.
    e peço a Deus que me ajude sempre
    um abraço de luz

  10. Norma Villares disse...

    * Bya, obrigada pela visita e comentário. Estamos na direção de transmutação.

    * Peregrina, ao emitirmos "Paz e Não Volência", poderemos modificar esse mundo.

    * Rosan, é o que pedimos ao Bom Deus que ajude-nos a educar nossos filhos.

    Abraços fraternos

  11. Viveka disse...

    Bela história. Se aplicássemos seria mais fácil educar. Tarefa difícil. Punimos sempre outro.
    Beijinhos

  12. Hugo Cheng disse...

    O poder da não violência é um processo de re-educação da alma.
    O exemplo do pai foi de auto-crítica, não criticou o filho, e buscou faze umas reflexão saobre o método.
    Interessante essa pedagogia
    Bjs

  13. Norma Villares disse...

    * Viveka, é verdade se aplicássemos... é bom lembrar para aplicar quando necessitar.

    * Hugo, sempre estamos re-educando descobrindo mais metodologias pedagogicas para melhor as relações entre os seres humanos.

    Obrigada amigos, muits bênçãos para a vida de vocês. Abraços fraternos

  14. Lívia Luz disse...

    Esse poder da "Não violência" é base de trasmutação da alma.
    Estamos necessitados de aprender tais ensinamentos.
    bjs

  15. Malu disse...

    Olá, minha querida!
    Não pense que não passo sempre por aqui, porque passo.
    A história que partilhou-nos é belíssima.
    Se antes de criticarmos os erros dos nossos semelhantes procurássemos saber aonde estão os nossos, talvez todos erraríamos menos... os caminhos seriam mais suaves eausentes de acusações.
    Abraços sublimes para ti também.

  16. CPI Brasil (Roy Lacerda/Editor) disse...

    Norma, VIVAS e VIVAS! sò p/foto de GANDHI já valeu, a visita ao blog. Abrçs da Equipe.

  17. Norma Villares disse...

    Viva Roy, você fêz um comentário em meu blog. VIVASSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
    Agradeço.
    Abraços pacíficos

  18. Norma Villares disse...

    É verdade malu, pracisamos novos roteiros edcacionais. Você bem sabe, é educadora.
    Estava com saudades de você.
    Tenha linda semana.
    Abraços amorosos

  19. LUCONI disse...

    Que lição da mais pura humildade e amor, quanta sabedoria, mais um blog seu que nos orienta o caminho a tomar, beijos Luconi

  20. Norma Villares disse...

    Agradeço LUCONI, sua bendita presença.
    As lições deixadas por M Gandhi sempre foram de sabedoria.
    Agradeço, um grande abraço

  21. Elisabete Tavares Affonso CRT 44107 disse...

    Perfeito seu blog, adorei e virei seguidora com muito prazer, parabéns

  22. Norma Villares disse...

    Muito obrigada Elisabete, eu também gostei muito de seu blog.
    Agradeço sua atenção.
    Abraços luminosos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada