I CHING - O LIVRO DAS MUTAÇÕES

Postado por Norma Villares


“Quando falais de uma coisa, sua essência vos escapa”

O “Livro das Mutações” é, sem sombra de dúvida, um dos livros mais importantes da literatura mundial de sabedoria. A origem deste velho livro chinês das Mutações se perde na noite dos tempos, na antiguidade mítica, sendo atribuído entre 5.000 à 3.000 a.C.

I Ching ou Livro das Mutações, é um texto clássico chinês composto de várias camadas, sobrepostas ao longo do tempo. É um dos mais antigos e um dos poucos textos chineses que chegaram até nossos dias, de forma intacta. O I Ching foi projetado e utilizado como um tipo de Teoria Unificada do Grande. Os conhecimentos, as fórmulas do I Ching que foram utilizadas desde China antiga, influenciaram toda história e cultura da China. Podendo-se afirmar que a sabedoria amadurecida em milhares de anos, participou no desenvolvimento de ciências, como astronomia, filosofia Taoista, sociologia, artes taoistas, medicina tradicional e outras como a astrologia, geomancia, quiromancia.

O fato de ser utilizado à divinação não passa de uma “manifestação menor” de seu âmbito e poder. A finalidade de ser um “Livro de Mutações” elevou acima do nível vulgar de mero livro de adivinhações, fazendo dele um “Livro de Sabedoria.” Esta importância grandiosa, inspirou os sábios Lao Tse, que de sua fonte extraiu seus aforismas mais profundos. Confúcio estudou profundamente escrevendo a maior parte dos comentários, chamado as “Dez Asas”.

O termo “I”, no I Ching ou “I TAO” geralmente os ideogramas chineses significa “mudanças”, “ transformações”, e à partir do século XX ficou conhecido como “mudança” ou ”mutação”. Uma antiga definição é:

“A geração de uma nova vida é chamada de “I”.

Isto sugere um vínculo entre os tipos de mudanças no I Ching e na biologia molecular e que produzem novas formas de vida, isto é, mutações.

E o “Ching”, significando clássico, foi o nome dado por Confúcio à sua edição dos antigos livros. Antes era chamado apenas I: e este ideograma I era traduzido como mutação.

O "I Ching" pode ser compreendido e estudado tanto como um livro de sabedoria ou como um oráculo. Na própria China, é alvo do estudo diferenciado realizado por religiosos, eruditos e praticantes da filosofia de vida taoísta. Assim, “Ching” significa “Tratado”, “Livro Sagrado”. Mas também significa Trilha: um caminho que existe enquanto se caminha.

I significa “Mutação” – representa a passagem do dia para a noite, do claro para o escuro, do consciente para o inconsciente e etc. Mas também significa mente, pois que esta também se encontra em constante mutação: um pensamento após o outro.

Passado e Futuro são frutos de nossa imaginação. O passado já deixou de existir: nossa mente apegada é que insiste em reter na memória os fatos bons e ruins ocorridos, mas eles não existem mais! O futuro é apenas uma projeção: é nossa mente ansiosa e cheia de desejos que inventa o amanhã.


Portanto, verdadeiramente, só podemos viver o presente. Instante após instante, aproveitando ao máximo cada momento! Como tudo está em constante mutação ou transformação, apegar-se a um momento que não o presente é deixar de viver, pois se “vive” o que já passou ou “sempre se aguarda” o que está por vir. Mas a verdadeira felicidade encontra-se onde está o nosso coração, e ele está no aqui e agora.


A transformação incessante de todas coisas e situações é a mensagem essencial do Livro das Mutações:

O Livro das Mutações é uma obra

Da qual o homem não deve se manter distante.

Seu Tao está em perpétua mutação -

Modificação, movimento sem descanso ,

Fluindo através de seis posições vazias;

Subindo e descendo sem cessar.

O firme e o maleável mudam.

Não se pode contê-los numa regra;

Aqui só a mudança atua.


Referências bibliográficas:
1. - Wilhelm Richard. I CHING. O Livro das Mutações. Editora Cultriz., 1982: tradutora Alaíde Mutzenbercher e Gistavo Corrêa Pinto.
2. - Yan Jophnson F. DNA e o I CHING. O Tao da Vida.Editora Madras, 2ª edição,. 2004, trafução: Sílvia Mariangela Spada. São Paulo. SP.
3. - Britto Ely. I CHING um novo ponto de vista. Editora Cultrix, 9ª edição 199, São Paulo-SP.
2. - Mutzenbercher Alaíde. I CHING Editora Gryphus.
3. - Netto Mendes, Daniel. I Ching Numerológico. Mendes

21 comentários:

  1. Norma Villares disse...

    Estarei postando os comentários do outro blog.

  2. Norma Villares disse...

    Anjo vermelho disse...
    Vou procurar entender mais isso, mais sempre tenho pra mim essa arte sei que os orientais tem essa calma essa sabedoria que poucos tem em outras naçoes,mas poucos de nos sabemos usar quando aprendemos.

  3. Norma Villares disse...

    Simone Anjos disse...
    Olá Norma,
    Que espaço iluminado! Obrigada por nos visitar e seguir o nosso blog.
    Beijos na alma,

  4. Norma Villares disse...

    Jose Ramon Santana Vazquez disse...
    ...alma
    dando
    sensaciones
    de amor
    y paz
    en movimiento...
    afectuosos saludos norma desde mi horas rotas compartidas con tu alegria y calma sosegadas;

    --------- jose ramon ______------

  5. Norma Villares disse...

    Peregrina da Luz disse...
    Amiga, que belo texto. O ICHING é a sua alma, vou ler todos os textos para aprender sobre este livro de sabedoria. Abraços

  6. Norma Villares disse...

    Bya.moon disse...

    Sentir amor...os sentimentos são sinceros.

  7. Norma Villares disse...

    Com certeza Peregrina, Bya, José Antônio. A mesma água límpida jorrando por inumeras fontes. Muito obrigada por acompanhar o blog. Sublimes abraços

  8. Norma Villares disse...

    Verdade José Ramón, o movimento é eterna mutação. Obrigada pelo comentário

    Anjo, Simone, agradeço de coração seus comentários, engradece o blog. Sublimes abraços

  9. Norma Villares disse...

    swami , alok surdar disse...

    Com certeza Norma, este, OM, representa o chacra do terceiro olho , exatamente a ligação com o eterno.
    Namasthê........

  10. Norma Villares disse...

    MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

    Oi NORMA: O MOMENTOBRASILCOM.COM concedeu-lhe um prêmio.PARABÉNS! Abrçs Roy Lacerda.

  11. Norma Villares disse...

    O Profeta disse...

    Uma jura de amor nasce do peito
    O querer vestiu-de de exaltação
    Um olhar prende um sorriso sincero
    Duas mão procuram a união

    Seguem juntos rumo ao infinito
    Habitam o Templo da imaculada ternura
    Nesta peça ninguém morre, acaba bem
    As deixas são engalanadas pela formosura


    Queres viajar no para sempre...?

    Doce beijo

  12. Norma Villares disse...

    alu disse...

    Malu disse:
    Olá, Norma!
    Foi um prazer receber tua visita no meu canto.
    Passei para conhecer o teu e confesso que aprenderei muito contigo, pois tudo o que está relacionado com a busca do crescimento da alma interessa-me, afinal, sempre estamos precisando conhecer-nos melhor...
    Grande abraço

  13. Norma Villares disse...

    ONG ALERTA disse...

    Sem dúvida o passado nós esquecemos o futuro pode não chegar nunca entâo viva agora...

  14. Norma Villares disse...

    Lívia disse:
    Olá Norma, que maravilha o I CHING. Abraços

  15. Norma Villares disse...

    Jordan van der Zeijden Campos disse...

    Olá Norma, percebi que acompanha meu blog e que temos algumas coisas em comum, como profissão e preferências de estudo e filosofia.
    Entre em contato: jordan.terapia@gmail.com - sempre estou fazendo palestras e workshops e gostaria de contar com tua presença.
    Juntar pensamentos e unificar a força.

  16. Norma Villares disse...

    Isabel José António disse...

    Olá Amiga Norma,

    Ler este texto apressadamente pode dar a impressão de se estar a ler uma verdade do senhor de La Palisse. Mas não é, de todo.
    É talvez a coisa mais importante da vida. O PRESENTE é tudo aquilo que temos e somos. O pessado já não é e o futuro é uma projecção feita pela nossa mente condicionada.

    Parabéns pela importância do texto.
    Nós também estudamos as religiões, as ciências e as filosofias, camparando e entrelaçando tudo.

    Alías não compreendemos muito bem, porquê tanta confusão, divisão e outras coisas bem piores, em relação à divisão entre religiões entre si, e entre espiritualidade e ciência.

    A Fonte não é ÚNICA? As abordagens poderão ser diferentes mas a ESSÊNCIA é só uma. Quem tiver alguns conhecimentos de Física Quântica, depressa põe termo a essa pretensa separação.

    Um grande abraço para si.

    José António

  17. Norma Villares disse...

    Agradeço de coração todos os comentários dos amigos. Melhores Abraços

  18. Marcos Takata disse...

    Amiga, você melhorou muito este texto. Está ótimo, e bem explicado. Namaste

  19. Lívia Luz disse...

    Espetacular os conhecimentos trazidos pelo I CHING. Beijim

  20. Norma Villares disse...

    Obrigada amiga do peito e da alma. Beijinhos

  21. Peregrina da Luz disse...

    Excelente este texto, muito bem explicado. Beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada