SALMOS DE ERNESTO CARDENAL

Postado por Norma Villares





POR QUE ME ABANDONASTE?
Salmo 21

Meu Deus meu Deus por que me abandonaste?
Sou uma caricatura de homem
o desprezo do povo
Riem de mim em todos os jornais

Rodeiam-me os tanques blindados
estou sendo apontado pelas metralhadoras
e encerrado em cercas de arame farpado
as cercas eletrificadas
Todo dia me fazem chamada
Tatuaram-me um número
Fotografaram-me dentro da cerca
e é possível contar meus ossos
como numa radiografia
Levaram-me todos os documentos de identidade
Conduziram-me nu ante a câmara de gás
e se compartiram minhas roupas e meus sapatos
Grito pedindo morfina e ninguém me ouve
grito sob a camisa de força
grito a noite inteira no asilo de doidos
na sala dos doentes incuráveis
no corredor dos enfermos contagiosos
no asilo de velhos
agonizo banhado de suor na clínica do psiquiatra
afogo-me na câmara de oxigênio
choro na delegacia
no pátio da prisão
no quarto de torturas
no orfanato
estou contaminado de radioatividade
e ninguém se aproxima para não se contagiar

Mas eu poderei falar de Ti aos meus irmãos
Eu Te elevarei na reunião de nosso povo
Ecoarão os meus hinos no meio de um grande povo
Os pobres terão um banquete
O nosso povo celebrará uma grande festa
O povo novo que vai nascer


Salmo do Homem que Vê a realidade e Não se Cala

Ouve, Senhor, estes versos que te rezo
Ao contemplar a realidade em que vivo.
Maldito seja o sistema que não deixa sonhar os poetas
Nem permite dizer a verdade a quem pensa.
Serão seus dias de luto e de lamento,
Porque matou no Homem o mais digno.

Maldito o sistema que não pratica a justiça
E persegue e tortura e encarcera a quem anuncia.
Terá que justificar sua conduta ante a história
E não encontrará nenhuma palavra de defesa.

Maldito seja o sistema que só procura a aparência de grandeza
Quando estão morrendo de fome os homens nas suas fronteiras;
Do mesmo modo que progrediu cairá,
Porque construiu seus alicerces
Sobre corpos vivos e sangues inocentes.

Maldito o sistema que tenta matar no homem a dimensão de transcendência
E coloca no seu lugar o “deus dinheiro” , o “deus sexo”, e “deus progresso”,
Destruir-se-á por dentro irremissivelmente,
Porque o coração do homem foi bem feito
E ninguém pode matar em nós
Esta
sede de infinito que nos queima.


Feliz será, porém,
O homem que bebe água na fonte da praça junto ao povo,
Não terá motivos para se envergonhar de nada,
Nem terá que baixar seus olhos
Ante qualquer homem honesto.

Feliz o homem que a força de interiorizar
Se fez livre por dentro
E não se importa já com a denúncia dos fortes,
Serão seus dias como o trigo da terra.
Cheios de sol e esperança partilhada
E o seguirão os povos da terra.

Feliz o homem que não assiste a reuniões importantes
Nem acredita nos discursos do governo;
Feliz o homem que assim pensa,
Porque terá sempre tranquila a sua consciência.
Mesmo que sofra a incompreensão e até o desprezo.




Ernesto Cardenal, sacerdote católico de 1965 à 1979, poeta nicaraguense, foi condenado aos 83 anos pelo governo se seu país sob a acusação de injuriar um empresário alemão. Ele foi ex-ministro da Cultura do Governo Revolucionário Sandinista, foi advertido pelo Papa João Paulo II, durante uma visita a Manágua, por sua participação no movimento pela libertação de seu povo. O canto de Cardenal é Universal, assim como foi o de Dom Hélder Câmara. Recebeu o Prémio Rubén Darío, o mais importante das letras nicaraguenses (em 1965), a Ordem cubana "Haydeé Santamaría" (1990) e o Prémio da Paz dos livreiros alemães (1980).


A obra poética de Ernesto Cardenal pode ser comentada sob três aspectos: É considerado um dos cinco mellhores poetas da América Latina; Sua tradução dos Salmos talvez seja a melhor versão histórica dos Salmos Bíblicos, em todos os tempos, em todas as línguas. Sua "Homenaje a los indios americanos" contém poesia de excelente qualidade sobre os nossos indios.



Fonte:

1. http://www.antoniomiranda.com.br/)

2. http://simhanada-avalokiteshvara.blogspot.com/search?updated-max=2009-09-17T21:00:00-03:00&max-results=


clica aqui pra ver o blog


4 comentários:

  1. Marcos Takata disse...

    Namaste Norminha,
    Eu conhecia esses salmos dele e gostei muito. Tem outra oração sobre Marilyn, também bonita.
    Bijusss

  2. Norma Villares disse...

    Olá Marcos,
    Tanto tempo que não vem aqui, tava passeando?

    Eu gosto muito dele também. Tem sim é uma oração muito bonita, vou postar depois.
    Namaste
    Bijussssssssssss

  3. Maroca disse...

    Norma,
    Eu não conhecia esses salmos, nem o poeta católico.
    Gostei dele imensamente.
    Beijos

  4. Norma Villares disse...

    Mara,
    Ele é muito bom. è um idealista assim como foi Dom Helder.
    Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada