O TAO - TAO TE CHING

Postado por Norma Villares


Tao (pronuncia-se tao, mas na grafia chinesa Pinyin escreve-se Dao) significa, traduzindo literalmente, o Caminho, mas é um conceito que só pode ser apreendido por intuição. O Tao não é só um caminho físico e espiritual; é identificado com o Absoluto que, por divisão, gerou os opostos/complementares Yin e Yang, a partir dos quais todas as "dez mil coisas" que existem no Universo foram criadas.É um conceito muito antigo, adotado como princípio fundamental do TAOISMO, doutrina fundada por Láo Tse.

O conceito de Tao é algo que só pode ser apreendido por intuição. É algo muito simples, mas não pode ser explicado. É o que existe e o que inexiste. Só que nós temos demasiados conceitos dentro da cabeça para o entender como um todo uno.

O Tao é o Caminho da espontaneidade natural. É o que produz todas as coisas que existem. O Te (a Virtude) é o modo de caminhar espontâneo que dá às coisas a sua perfeição.

O Tao não transcende o mundo; o Tao é a totalidade da espontaneidade ou "naturalidade" de todas as coisas. Cada coisa é simplesmente o que é e faz. Por isso, o Tao não faz nada; não precisa de o fazer para que tudo o que deve ser feito seja feito. Mas, ao mesmo tempo, tudo que cada coisa é e faz espontaneamente é o Tao. Por isso, o Tao "faz tudo ao fazer nada".

O Tao produz as coisas e é o Te que as sustenta. As coisas surgem espontaneamente e agem espontaneamente. Cada coisa tem o seu modo espontâneo e natural de ser. E todas as coisas são felizes desde que evoluam de acordo com a sua natureza. São as modificações nas suas naturezas que causam a dor e o sofrimento.

O modo de caminhar taoista

Se entendermos bem a natureza das coisas e conseguirmos esquecer tudo o que aprendemos que tenta ir contra ela, conseguimos fazer tudo o que é possível, com o mínimo esforço. Porque acabamos por deixar as coisas seguirem o seu curso natural. Não fazemos nada (claramente por nossa vontade própria) mas nada fica por fazer.

Na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,
Na busca do Tao, todos os dias algo é deixado para trás.

E cada vez menos é feito
até se atingir a perfeita não-ação.
Quando nada é feito, nada fica por fazer.

Domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.
E não interferindo.

TAO TE KING - O livro do Caminho e da sua Virtude. Neste livro temos lindas passagens onde expressa de forma lúcida e clara sobre o TAO.

Capítulo 3

Na busca do conhecimento, todos os dias algo é adquirido,
Na busca do Tao, todos os dias algo é deixado para trás.
E cada vez menos é feito
até se atingir a perfeita não-acção.
Quando nada é feito, nada fica por fazer.

Domina-se o mundo deixando as coisas seguirem o seu curso.
E não interferindo.


Capítulo 4


As dez mil coisas nascem a partir do que existe (e tem nome)
E o que existe nasce do que não existe (e não tem nome).

Capítulo 11

Quando um estudioso mais sábio ouve falar no Tao,
Abraça-o com zelo.
Quando um estudioso médio ouve falar no Tao,
Pensa nele de vez em quando.
Quando um estudioso inferior ouve falar no Tao,
Ri-se às gargalhadas.
Se ele não risse
O Tao não seria o Tao (o Caminho).

CAPÍTULO 40


O Tao de que se pode falar não é o verdadeiro e eterno Tao.
O nome que pode ser dito não é o verdadeiro nome.
O que não tem nome é a origem do Céu e da Terra
E o nomear é a mãe de todas as coisas.

Sem a intenção de o considerar,
Podemos apreender o mistério e as suas subtilezas,
Através da sua ausência de forma.
Tentando considerá-lo, só podemos ver a sua manifestação
Nas formas que definem o limite das coisas.

Ambos provêm da mesma fonte e são o mesmo.
Diferem apenas devido ao aparecimento dos nomes.
São o mistério mais profundo,
a porta para todos os mistérios.

Capítulo 41

O Tao é como o espaço vazio dentro de um vaso;
Mas, por mais que o enchamos, nunca ficará cheio.
É imensurável, como se fosse o Antepassado de todas as coisas.

Capítulo 48

Devemos agir de acordo com a nossa vontade apenas dentro dos limites da nossa natureza e sem tentar fazer o que vai para além dela. Devemos usar o que é naturalmente útil e fazer o que espontaneamente podemos fazer sem interferir na nossa natureza. E não tentar fazer aquilo que não podemos fazer ou tentar saber aquilo que não podemos saber. A felicidade é essa "não-ação" perfeita WU WEI.

Para conseguirmos entender o curso natural das coisas e seguirmos o Caminho temos que conseguir desaprender muitos conceitos. Para os podermos desaprender é preciso que antes os tenhamos aprendido. Mas temos que passar a um estado muito parecido com o estado inicial em que estavamos antes de o termos aprendido.

Se abrirmos os olhos de repente, há um brevíssimo momento durante o qual o nosso cérebro ainda não analisou o que está a ver. Ainda não distinguiu as cores e as formas nem descodificou o que se está a passar à nossa frente. Os taoistas procuram viver o mais perto possível desse estado. É uma renúncia à análise, sempre imperfeita, da realidade.

Trinta raios convergem para o meio de uma roda
Mas é o buraco em que vai entrar o eixo que a torna útil.

Molda-se o barro para fazer um vaso;
É o espaço dentro dele que o torna útil.

Fazem-se portas e janelas para um quarto;
São os buracos que o tornam útil.

Por isso, a vantagem do que está lá
Assenta exclusivamente
na utilidade do que lá não está.

Capítulo 60


Não exaltar os homens com habilidade superior
Evita que as pessoas rivalizem entre si;
Não dar valor às coisas raras
Evita que surjam ladrões;
Não lhes mostrar o que pode excitar os seus desejos
É o modo de manter os seus corações em paz.

Por isso, o sábio governa simplificando-lhes as mentes,
Enchendo-lhes a barriga,
Enfraquecendo-lhes a ambição
Fortalecendo-lhes os ossos,
Mantendo-os sem conhecimentos e desejos que os desviem do Caminho,
De modo a que os que têm nunca ousem sequer interferir.
Se nada for feito, tudo estará bem.


Referência Bibliográfica:

1. - Wilhelm Richard. I CHING. O Livro das Mutações. Editora Cultriz., 1982: tradutora Alaíde Mutzenbercher e Gistavo Corrêa Pinto.
2. - Mutzenbercher Alaíde. I CHING Editora Gryphus.
3. - Netto Mendes, Daniel. I Ching Numerológico. Mendes

4. - Lao Tzu. Tao Te Ching. Editora: Martins Fontes, 6ª Edição

5. - Lao Tse. O Tao Te Ching. O Livro que revela Deus. Editora Martin Claret, 1ª Edição

6. - http://pt.wikipedia.org/wiki/Tao
7. - http://christianrocha.files.wordpress.com/2008/12/taoteking.pdf

Paz Profunda

11 comentários:

  1. Gaivotadourada22 disse...

    Eis aqui um dos mais lindos textos sobre o TAO, penso que seja o que melhor me explicou o inexplicável... Lindo! Parabéns Norma, que a Paz Profunda esteja sempre com você e com todos os seres do Universo... Abraços!

  2. Marcos Takata disse...

    A signifição, a ilustração sobre o TAO, não é o TAO. Muito bonito. Os conhecimentos chineses sobre o TAO tem grande similiaridade com os conceitos científicos de Deus. Talvez os chineses estão mais próximos com os conceitos modernos e científicos. Bijus

  3. António Rosa, José disse...

    No 'Cova do Urso' há selos à escolha.

    Aqui, neste post:

    http://cova-do-urso.blogspot.com/2009/08/selos-recebidos.html

    Abraço,

    António

  4. Norma Villares disse...

    Pois é Marcos, esta temática foi retratada no livro "O TAO DA FÍSICA" de F Capra. E outras ensinamentos tem suas correlações com conhecimentos científicos. muito obrigada. Abraços

  5. Norma Villares disse...

    Muito obrigada amigo Antônio, pelos selinhos, vou buscar. Abraços

  6. Rosan disse...

    Oi Norma.
    Não conhecia o conceito do TAO, mas não difere muito do que penso sobre espiritualidade.
    Muito bom mesmo e bem esplicado.
    Muita luz para ti.
    Beijo.

  7. marcelo dalla disse...

    Querida, seu blog tá lindo!!!
    Dou a maior força nessa história de concentrar a energia num blog só.
    Passei pra agradecer seu comentário simpático sobre as mandalas. Não tenho uma totalmente azul ainda, tenho uma verde e azul... do Equilíbrio. Mas vou fazer uma azul, seguir sua dica!
    bjosssssssssss

  8. angela disse...

    Norma
    O texto está ótimo, ajuda bem a entender um conceito que não é nem um pouco simples.
    Abraços

  9. Norma Villares disse...

    Com certeza Marcelo, eu sou iniciante em blog, por isso a dispersão, risos... Depois passo pra ver a mandala azul. Abraços sublimes

  10. Norma Villares disse...

    Rosan e Angela, muito obrigada pelos comentários. Que bom Rosan, a verdade é única, sob várias vestimentas, sempre há pontos de conexão. Deus é plúrimo, veste a verdade com gosto pra todos, risos. Abraços

  11. Lívia Luz disse...

    Como disse Marcos, os conceitos Taoistas são bem modernos e tem parências com a ciência. Beijinhos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada