CARREGAR E SER CARREGADO

Postado por Norma Villares


Um velho monge e um jovem monge estavam andando por uma estrada quando chegaram a um rio que corria veloz. O rio não era nem muito largo nem muito fundo, e os dois estavam prestes a atravessá-lo quando uma bela jovem, que esperava na margem, aproximou-se deles. A moça estava vestida com muita elegância, abanava o leque e piscava muito, sorrindo com olhos muito grandes.

Oh! ela disse: "A correnteza é tão forte, a água é tão fria, e a seda do meu quimono vai se estragar se eu o molhar. Será que vocês podem me carregar até o outro lado do rio?

E ela se insinuou sedutora para o lado do monge mais jovem.

O jovem monge não gostou do comportamento daquela moça mimada e despudorada. Achou que ela merecia uma lição. Além do mais, monges não devem se envolver com mulheres. Então, ele a ignorou e atravessou o rio. Mas o monge mais velho deu de ombros, ergueu a moça e a carregou nas costas até o outro lado do rio. Depois os dois monges continuaram pela estrada.

Embora andassem em silêncio, o monge mais novo estava furioso. Achava que o companheiro tinha cometido um erro ao ceder aos caprichos daquela moça mimada. E, pior ainda, ao tocá-la tinha desobedecido às regras dos monges. O jovem reclamava e vociferava mentalmente, enquanto eles caminhavam subindo montanhas e atravessando campos. Finalmente, ele não agüentou. Aos gritos, começou a repreender o companheiro por ter atravessado o rio carregando a moça. Estava fora de si, com o rosto vermelho de tanta raiva.

- Ora, ora, disse o velho monge: "Você ainda está carregando aquela mulher? Eu já a pus no chão há uma hora".

E, dando de ombros, continuou a caminhar.


Tantas coisas precisamos deixar pra trás....

Tantas coisas precisamos deixar ir...
Tantas coisas precisamos despedir...
Tantas coisas...


Fonte: Chodzin Sherab, Kojn Alexandra. Contos Budistas: Tradutora Marie Cameron. Editora Martins Fontes, São Paulo, 2003.

3 comentários:

  1. PSICO? LÓGICO! disse...

    Oi Norminha!!!

    Conheço o texto lindo mesmo e realemtne nos faz refletir...

    Desculpas minhas ausências... O tempo ta corrido, mas sempre te acompanho...
    Enorme abraço carinhoso

  2. angela disse...

    Muito legal e de fato são muitas oisas que preisamos nos despedir e deixar partir.
    beijos

  3. Marcos Takata disse...

    Norminha,
    Excelente conto...
    Precisamos aprender
    Bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada