ENCONTROS COM HOMENS NOTÁVEIS

Postado por Norma Villares




 

Assista o filme completo


Encontros com Homens Notáveis é um filme britânico de 1979, dirigido por Peter Brook e baseado no livro homônimo de G. I. Gurdjieff. O filme conta a história de G.I. Gurdjieff e suas viagens em busca da iluminação e do desenvolvimento interior. Começa com sua infância e segue sua viagem pela Ásia Central, enquanto ele descobre novos níveis de espiritualidade através da música, da dança e de encontros com a morte.

Filmado quase inteiramente no Afeganistão, já que as sequências de danças foram filmadas na Inglaterra, narra a busca de Gurdjieff e de seus companheiros pela verdade, seguindo a proposta do livro. Contudo, no filme esta busca resulta na iniciação de Gurdjieff nos mistérios da Irmandade Sarmoung. O filme é notável por tornar públicas algumas visões do Quarto Caminho, a escola criada por Gurdjieff.



 


O livro Encontros com Homens Notáveis é a autobiografia de Gurdjieff. Conta a história de sua juventude e de suas experiências com o fantástico, além de suas recordações acerca dos homens notáveis que encontrou, começando por seu pai. Incluem o sacerdote Pogossiano, da Igreja Apostólica Armênia; o bêbado Soloviev, o príncipe Lubovedsky e um príncipe Russo com interesses em metafisica.

O livro é a segunda parte da trilogia conhecida como Tudo e Todas as Coisas, escrita por Gurdjieff entre 1924 e 1935. Sua narrativa nos guia através de um viagem que o próprio Gurdjieff realizou. O autor pretende investigar o que chama de fábrica humana sob o ponto de vista da totalidade de seus centros de energia – motor, instintivo, emocional e intelectual – e a forma de harmonizar os diversos aspectos do ser.

Para isso, é fundamental desenvolver o conhecimento de si, por meio da observação de si. Para tanto, Gurdjieff não se limita à palavra escrita, mas operava em seu trabalho com danças sagradas – trazidas de suas andanças pelo Oriente, em particular de seu contato com os dervixes de Istambul e de outros países – e a música – transformadas em composições com a ajuda de seu discípulo Thomas De Hartmann.

O sistema de Gurdjieff parte do pressuposto de que os homens estão dormindo, são máquinas ambulantes que não sabem o que fazem. Isto porque o que geralmente achamos que é o EU é, na realidade, um conjunto de EUS que povoam nosso psiquismo. Este é o elemento central de sua proposta de trabalho, inspirada nas antigas ideias gnósticas.

Assista o filme completo,  já em vídeo disponível no youtube.
Abraços
Norma

Eu li, gostei, compartilhei  e encontrei nesta fonte:
 http://www.sgi.org.br/filmes/encontros-com-homens-notaveis-filme/
 https://www.youtube.com/watch?v=9L1fOnwaPeE

A Vida em Pleno - SÊNECA

Postado por Norma Villares





Diariamente criticamos o destino: "Porque foi este homem arrebatado a meio da carreira? 
E aquele, porque não morre, em vez de prolongar uma velhice tão penosa para ele como para os outros?" 
Diz-me cá, por favor: o que achas tu mais justo, seres tu a obedecer à natureza ou a natureza a ti? 
Que diferença faz sair mais ou menos depressa de um sítio de onde temos mesmo de sair? Não nos devemos preocupar em viver muito, mas sim em viver plenamente; viver muito depende do destino, viver plenamente, da nossa própria alma. Uma vida plena é longa quanto basta; e será plena se a alma se apropria do bem que lhe é próprio e se apenas a si reconhece poder sobre si mesma. Que interessa os oitenta anos daquele homem passados na inação? Ele não viveu, demorou-se nesta vida; não morreu tarde, levou foi muito tempo a morrer! "Viveu oitenta anos!". O que importa é ver a partir de que data ele começou a morrer. "Mas aquele outro morreu na força da vida". É certo, mas cumpriu os deveres de um bom cidadão, de um bom amigo, de um bom filho, sem descurar o mínimo pormenor; embora o seu tempo de vida ficasse incompleto, a sua vida atingiu a plenitude.



"Viveu oitenta anos". Não, existiu durante oitenta anos, a menos que digas que ele viveu no mesmo sentido em que falas na vida das árvores. Peço-te insistentemente, Lucílio: façamos com que a nossa vida, à semelhança dos materiais preciosos, valha pouco pelo espaço que ocupa, e muito pelo peso que tem. Avaliemo-la pelos nossos atos, não pelo tempo que dura. Queres saber qual a diferença entre um homem enérgico, que despreza a fortuna, cumpre todos os deveres inerentes à vida humana e assim se alça ao seu supremo bem, e um outro por quem simplesmente passam numerosos anos? O primeiro continua a existir depois da morte, o outro já estava morto antes de morrer! Louvemos, portanto, e incluamos entre os afortunados o homem que soube usar com proveito o tempo, mesmo exíguo, que viveu. Contemplou a verdadeira luz; não foi um como tantos outros; não só viveu, como o fez com vigor.

 

Sêneca, in 'Cartas a Lucílio'



ALMA AMADA

Postado por Norma Villares

 

  
Paramahansa Yogananda

Nunca deves duvidar do teu valor.  A Mãe Divina me enviou para libertar-te das nuvens da tua mente.  As dificuldades são diferentes para cada um, e deves vencer essa prova do karma e da Mãe Divina.





Supera tudo chamando sempre a Deus em teu interior e mediante a máxima devoção em palavras, pensamentos, ações e obediência ao Guru.
Deus não fala facilmente ao devoto, mas um guru sim, e a maneira mais rápida de vencer todas as dificuldades é escutá-lo e obedecê-lo.
Não me importa quais sejam teus problemas.
Nunca deixarei meus esforços para contigo.  



 

É melhor conquistar o mal do que seguir para sempre vivendo com ele.
Nunca, nem sequer por um momento, identifiques-te com as rajadas momentâneas do erro.
Não tenhas temor, ainda que eu me vá e não esteja visível a teus olhos,
nunca estarás só.
Pode ser que já não te repreenda, mas sempre estarei contigo, e por meio da Mãe Divina te protegerei de todo mal, e constantemente te guiarei sussurrando a teu bondoso ser. 


 


Assim, que não te desalentes nem te canses em teus esforços, mas sempre mantém o interesse por fazer tudo para a Mãe Divina, sem importar se a guerra, a doença e a morte dancem ao redor de ti.
Esse é o segredo da vitória sobre a ilusão e os problemas.
Poderão despedaçar-te completamente, mas nunca te dês por vencido.
Sê uma sanguessuga divina: succiona o sangue da sabedoria ainda que te destrocem totalmente.
Uma vida calma não é uma vida vitoriosa.  


E eu te darei muito bom karma para que  consigas o triunfo.  Não só te perdoarei, mas sempre te levantarei, não importa quantas vezes caias.  

Com o amor de Deus, os amo a todos.



  Paramahansa Yogananda


Texto cedido por Mônica, do site ALMAS DIVINAS.
 Saudações numinosas!
 Norma

Fonte:


http://www.almasdivinas.com.br/yog/alma_amada.htm

ALMA AMADA II

Postado por Norma Villares



Segue incessantemente em teus esforços por vencer; então te ajudarei não só em forma invisível, mas também visivelmente por meio de muitos que te rodeiam...
É na bondade e o constante bom comportamento onde brilharás de felicidade.
A Mãe Divina te ajudará a vencer, mediante teus próprios esforços e as bênçãos dos grandes Gurus.  


 


Não estou construindo uma mansão para ti, ou dando-te riquezas que perecerão, mas estou construindo um lar imperecível com todas as riquezas para ti na mansão de minha Mãe Divina.




Deus os enviou para mim, e nunca lhes falharei...
Ainda que já não esteja em meu corpo físico, minha ajuda sempre chegará aos devotos de todo o mundo, se se mantêm sintonizados comigo.
Nunca pensem nem por um momento que quando eu já não esteja presente fisicamente, não estarei com vocês.
Eu seguirei tão profundamente preocupado por seu bem-estar espiritual quando eu já não esteja mais neste corpo como o estou agora.  



Sempre estarei cuidando de cada um de vocês, e quando um verdadeiro devoto pensar em mim no profundo silêncio de sua alma,
saberá que estou perto.
Com o amor de Deus, os amo a todos.

Texto cedido por Mônica, do site ALMAS DIVINAS.
 Saudações numinosas!
 Norma

Fonte:
 http://www.almasdivinas.com.br/yog/definindo_um_guru.htm

A NATUREZA INFINITA DE DEUS

Postado por Norma Villares


-->



super conscientevocêconcebe-losuper consciente



Quando se olha para o sol, a milhões de quilômetros de distância no céu, aquela enorme estrela parece muitíssimo menor que a Terra. Contudo, o diâmetro da Terra é de aproximadamente 12.700 quilômetros; o do sol é cem vezes maior. Se fosse possível colocar nosso planeta ao lado do Sol, a Terra pareceria, comparativamente, um pequeno ponto. Suponhamos que o imenso globo solar esteja se expandindo, tornando-se cada vez maior, até que sua massa ocupe inteiramente a vasta extensão azul do firmamento. O espaço assim ocupado não passa, entretanto, de uma partícula, um simples ponto do espaço que se estende para além dos inumeráveis universos, até o infinito. Mesmo que o sol continuasse a expandir-se interminavelmente, ainda assim não comportaria a extensão do infinito. A ilusão cósmica da finitude impede a mente de conceber semelhante vastidão. Onde estão seus limites? Como surgiu esse vácuo sem fim? O Imensurável Sem Origem é Deus. Onipresente nos mais longínquos recantos do espaço, Ele está nas estrelas distantes, em  e em mim, sempre consciente de todos os lugares em que está.

Deus não é a mente - Ele a criou e está além dela. Do contrário, poderíamos  racionalmente. Podemos acertadamente denominá-lo Consciência Divina, Alegria Divina, Existência Divina; mente nunca.

Embora a mente seja incapaz de englobar a Onipresença, ela pode, entretanto, sentir Deus. Sentir Sua presença e medi-la são duas experiências diferentes. A onda não consegue medir o tamanho do oceano, mas há um ponto de contato entre ambos. Assim, onde o Infinito torna-se finito existe um ponto de contato: a mente . Essa mente pode sentir Deus. Quando expandimos a mente comum, a ponto de entrar na mente , somos capazes de sentir a presença de Deus.




DESCEMOS DO INFINITO PARA O FINITO


Descemos do Infinito para o finito. Ioga é retirar a atenção das coisas externas, para focalizá-la na fonte interna da Verdade. Só desse modo podemos descobrir como Deus condensou Sua consciência na inúmeras formas finitas das criaturas e dos universos habitados. O corpo humano é a mais complexa de todas as criações de Deus. Uma única célula original - união do espermatozoide com o óvulo - divide-se e, pela multiplicação deste processo, acumula trilhões de células ao seu redor, criando o templo corporal que abriga a consciência divina de nossa alma.

Você não pode imaginar quanta energia encerra até mesmo uma simples grama de carne. Sua liberação projetaria incontáveis elétrons pelo espaço a fora. 






¹
O poder e a extensão da consciência residente no corpo estão além da compreensão humana. Embora sejamos feitos de carne, ocultas sob as células grosseiras estão correntes elétricas, correntes vitais. E por trás dessas energias sutis estão os pensamentos e as percepções.
A mente nem sequer pode medir os fenômenos sutis da natureza. Na tentativa de calcular quantos prótons e elétrons estão condensados em nosso planeta, a mente só consegue ir até certo ponto. O que se revela à mente inquiridora parece infinito, mas há um além do qual as idéias ficam demasiado sutis para serem seguidas. Dessa esfera em que o raciocínio não pode penetrar, Deus emite Sua Luz essencial - a Vibração Cósmica Inteligente que estrutura a criação finita.

²


Pelo uso correto da mente, é possível compreender como Deus está além dela e do intelecto, e com Sua verdadeira natureza só pode ser sentida pelo poder intuitivo da alma. Temos de encontrar a consciência de Deus por meio da mente super consciente - o núcleo da mente e da inteligência. A natureza infinita de Deus revela-se ao homem por meio da super consciência intuitiva da alma. A alegria sentida na meditação revela a presença da Alegria Eterna espalhada por toda a criação. A luz vista na meditação é a luz astral, da qual a criação tangível é feita. Contemplando-se essa luz, sente-se a unidade com todas as coisas.


1- O poder avassalador da liberação da energia nuclear foi demonstrado pela primeira vez, sob condições controladas, poucos anos depois dessa palestra, quando a primeira bomba atômica explodiu sobre Alamogordo, Novo México em 16 de julho de 1945.


2- Tudo o que existe no plano material tem seu equivalente feito de luz astral, uma luz muito mais sutil que as energias eletromagnéticas do átomo. As escrituras hindus dão a essa energia o nome de prana, que Paramahansa Yogananda traduziu por "vitátrons".





A ALMA DEVE REACENDER ATÉ DEUS


Antes que a criação existisse, havia a consciência Cósmica: o Espírito ou Deus, como Absoluto, Bem- aventurança sempre existente, sempre consciente, sempre nova, além da forma e da manifestação. Quando a criação surgiu, a Consciência Cósmica " desceu " para o universo físico, onde Se manifesta como Consciência Crística: o reflexo puro e onipresente da inteligência e da consciência de Deus, inerente a toda criação e nela oculto.

Quando a Consciência Crística desce para o corpo do homem, torna-se alma ou super consciência: a bem-aventurança sempre existente, sempre consciente e sempre nova de Deus. Individualizada por encerrar-se no corpo, identificando-se com o corpo, a alma se manifesta como ego ou consciência mortal. A Ioga ensina que a alma deve tornar a subir, pela escada da consciência, de volta ao Espírito.

A Ioga é para todos, ocidentais e orientais. Ninguém diria que o telefone não serve para o Oriente só porque foi inventado no Ocidente. Também os métodos da Ioga, embora desenvolvidos no Oriente, não são exclusividade deste, e sim úteis a toda a humanidade.

Nasça um homem na Índia ou na América, um dia terá que morrer. Por que não aprender a "morrer diariamente" em Deus, como São Paulo? A Ioga ensina o método. O homem vive no corpo como um prisioneiro: esgotado seu prazo, sofre a indignidade de ser despejado. Amar o corpo é, portanto, a mesma coisa que amar a prisão. Há muito tempo acostumados a viver no corpo, esquecemos o que significa a verdadeira liberdade. Ser ocidental não é desculpa para não buscar a liberdade. É vital para todo homem a descoberta de sua alma e o conhecimento de sua natureza imortal. A ioga mostra o caminho.



A prática da ioga conduz a liberdade.

Alguns iogues levam a extremos a idéia de desapego. Ensinam que a pessoa deve ser capaz de deitar-se em uma cama de pregos e a submeter-se a outras formas de disciplina física. Mas essas proezas não são necessárias. Pode-se perfeitamente se sentar em uma cadeira confortável e meditar em Deus. Não é preciso fazer contorções físicas ou praticar exercícios que exigem resistência física e flexibilidade extraordinárias, como advoga a Hatha Yoga.

Ser iogue é meditar. Assim que acorda de manhã, o iogue não pensa em primeiro alimentar o corpo; ele nutre a alma com a ambrósia da comunhão com Deus. Saciado com a inspiração que sua mente encontrou, ao mergulhar profundamente na meditação, está apto para cumprir com êxito todos os deveres do dia.






CÉUS PLENOS DE ETERNA BEM-AVENTURANÇA SE ABRIRÃO

Samadhi é uma experiência de júbilo, uma luz esplêndida na qual se contemplam incontáveis mundos flutuando em um vasto leito de alegria e bem-aventurança. Livre-se da ignorância espiritual que o faz pensar que esta vida mortal é real. Tenha voce mesmo as belas experiências do eterno Samadhi, em Deus. Auroras de luz, céus repletos de eterna bem-aventurança se abrirão para você.


Todos os grande mestres afirmam que dentro deste corpo está a alma imortal, uma centelha Daquilo que tudo sustenta. Quem conhece sua alma, conhece esta verdade:

" Estou além de todas as coisas finitas; agora vejo que o Espírito, sozinho no espaço, com a Sua alegria sempre renovada, expressou-Se como o vasto corpo da natureza. Eu sou as estrelas, sou as ondas, sou a Vida de tudo; sou o riso dentro de todos os corações, sou o sorriso na face das flores e em cada alma. Eu sou a Sabedoria e o Poder que sustentam toda a criação."

Perceba isso! Minhas palavras podem continuar vibrando dentro de você; mas se continuar dormitando na ilusão, não saberá. Se despertar, perceberá que a verdade a que me referi está sempre pulsando em sua alma. Medite. Aprenda esta lição de liberdade. Não espere mais. Você não sabe a angústia que sobrevém aos que permanecem na ilusão. Eu sofro por você, e farei tudo para ajudá-lo a compreender que a iluminação está dentro de você.

Liberte-se para sempre! Olhe para dentro de você mesmo. Lembre-se: o Infinito está em toda parte. Mergulhando nas profundezas da super consciência, você pode acelerar sua mente pela eternidade afora. A lanterna da mente está plenamente equipada para lançar seus raios super conscientes no mais recôndito coração da Verdade. Lembre-se: é você quem deve viajar para o reino dos céus; ele não virá por remessa especial. Cada homem tem de trilhar sozinho o seu próprio caminho. A partir de hoje, do fundo do seu coração, tome a decisão de buscar Deus.

Quero dar mais do que a inspiração temporária das palavras; quero atirar granadas de sabedoria diretamente em sua escuridão espiritual, de modo que a explosão de luz permita a você mesmo verificar a verdade do que afirmei.

-->

(Do Livro A Eterna Busca do Homem - palestra realizada em 28 de janeiro de 1937)





Texto encontrado no site ALMAS DIVINAS  que a Mônica gentilmente cedeu a publicação neste espaço.  Agradecida eternamente.
Paz Profunda!
Sublimes abraços
Norma

Fonte:

http://www.almasdivinas.com.br/vida/seres_iluminados.htm

OS OLHOS DO GURUJI

Postado por Norma Villares






(Por Durga Mata)


 Os olhos do nosso amado guruji eram verdadeiramente
as janelas de sua alma.

A testa do Mestre era larga e bem desenhada, com sobrancelhas perfeitamente arqueadas que emolduravam um belo nariz e dois olhos de lótus, grandes, escuros e expressivos, que mudavam de expressão de acordo com os diferentes estados de espírito ou papéis que ele representava em cada momento particular. 



Olhos de travessura quando ele brincava,



 
de fogo quando se tornava um disciplinador,
de razão quando assumia o papel de pai; 




 
de ternura quando o de mãe;
de tristeza e lágrimas quando solidário;
de sabedoria quando ensinava;
e distante quando sua mente estava além deste planeta. 




 


Olhos que curavam magneticamente o corpo da doença,
a mente dos entraves psicológicos e a alma da ignorância.

Olhos que podiam ver
até mesmo o que nossas palavras não conseguiam dizer.

Olhos que iam além do físico e penetravam a mente e a alma, para enxergar o que nós próprios não sabíamos acerca de nós mesmos. 




 


Olhos que faiscavam com Força de Vontade
quando ele se concentrava no progresso da SRF.

Olhos que enxergavam o belo em toda a natureza. 




 



Olhos que estavam sempre atentos às almas
que Deus queria que ele ajudasse.

Olhos que podiam ver o lado mais negro de nossa natureza,
mas se recusavam a vê-lo,
preferindo concentrar-se em nossas boas qualidades.

Olhos de determinação que podiam superar qualquer obstáculo. 




 

Olhos que cuspiam fogo para secar o dilúvio da ilusão
e incendiar o deserto da alma.


 


E, acima de tudo, olhos que só tinham a atenção e o amor
voltados para seu único Pai, Mãe, Amado Deus.




Jai Guru!
Jai Guru! Jai Guru!



Texto cedido por Mônica, do site ALMAS DIVINAS.
 Saudações numinosas!
 Norma

Fonte: 

http://www.almasdivinas.com.br/yog/os_olhos_do_mestre.htm


Maledicência - Não fales mal de ninguém.

Postado por Norma Villares





Várias são as denominações para o ato de falar da vida alheia; fofoca, bafão, bisbilhotice, linguarudo(a), língua de trapo,  língua solta...  Entenda porque somos chegados numa fofoca e descubra quando o hábito é prejudicial.
 
A palavra de seis letras mais rápidas



I G N O R E - A


Eu estava no shopping almoçando tranqüilamente, quando ouvi uma conversa de três garotas sentadas na mesa vizinha:

- Me disseram que você é uma grande fofoqueira (mas não vou dizer quem disse).
Todo conversa sobre fofoca é assim mesmo, né gente?

O outra amiga disse:

- Mulher, fofoca não traz felicidade! Ficar de boca fechada é mais sensato, acredite. Ainda mais uma mulher na sua posição, né?


Assim começa a fofoca, sem grande pretensões, depois pode arruinar a vida de uma pessoa. O melhor é aprender a ficar de boca fechada, porque não entra moscas. Bem, se algo ou alguém está tentando desequilibrá-lo, por conta de fofoca ou talvez esteja lançando um boato falso sobre você. Fique calmo, relaxe, se você ficar quieto e espere a situação passar, o tempo ajuda pensar e repensar sobre o assunto, e encontra uma saída de sabedoria.

Lembre-se: Você está numa posição de força e o encrenqueiro está numa posição de fraqueza. Quando alguém está fofocando ou espalhando boatos a seu respeito, isso fala somente do caráter dessa pessoa, não do seu. Se puder dê um choque com a VERDADE, se não deixe-a seguir rumo livre ao seu calvário de crocodilagem. Afinal você será a vítima e ela uma pessoa sem moral e caráter. Os outros aprendem a não confiar naqueles que fofocam e espalham boatos e, com o tempo a verdade será conhecida e, esse ser humano equivocado será desmascarado.

No momento do burburinho da fofoca, não há necessidade de você provar aos outros quem é realmente. A vida é grandiosa e tem a mestria de provar quem tem valor real e quem é falso e fofoqueiro. Quando Deus julga uma pessoa inocente, os fatos e o tempo provam o caráter dessa pessoa. Pode demorar, algum tempo, mas um dia a verdade triunfará sobre todas fofocas.


Muito Bom... Pense Nisso!



"Tente não fazer fofoca durante uma semana (basicamente, isso significa não falar de alguém que não está presente).

Se não consegue dizer algo na cara da pessoa, não diga a ninguém.

Quando os outros estiverem fofocando, procure mudar de assunto ou vá embora.

Faça o possível para não contribuir para a fofoca acrescentando detalhes ou escutando ativamente.



Depois de uma semana sem fazer fofoca, como é que você se sente?

Já percebeu a freqüência com que as pessoas tendem a fofocar?



Você teve algum insight sobre o motivo que leva as pessoas a sentirem necessidade de falar da vida alheia?


Quando você achou difícil (ou impossível) fofocar?"(Julie Talhard Jonhson)




Esse texto foi extraído do livro 'Essência da Amizade' de Huberto Rohden Maledicência - Não fales mal de ninguém. Toda pessoa não suficientemente realizada em si mesma tem a instintiva tendência de falar mal dos outros.

Qual a razão última dessa mania de maledicência?

É um complexo de inferioridade unido a um desejo de superioridade. Diminuir o valor dos outros dá-nos a grata ilusão de aumentar o nosso valor próprio.A imensa maioria dos homens não está em condições de medir o seu valor por si mesma. Necessita medir o seu próprio valor pelo desvalor dos outros.Esses homens julgam necessário apagar as luzes alheias a fim de fazerem brilhar mais intensamente a sua própria luz. São como vaga-lumes que não podem luzir senão por entre as trevas da noite, porque a luz das suas lanternas fosfóreas é muito fraca. Quem tem bastante luz própria não necessita apagar ou diminuir as luzes dos outros para poder brilhar. Quem tem valor real em si mesmo não necessita medir o seu valor pelo desvalor dos outros. Quem tem vigorosa saúde espiritual não necessita chamar de doentes os outros para gozar a consciência da saúde própria. As nossas reuniões sociais, os nossos bate-papos são, em geral, academias de maledicência. Falar mal das misérias alheias é um prazer tão sutil e sedutor – algo parecido com whisky, gin ou cocaína – que uma pessoa de saúde moral precária facilmente sucumbe a essa epidemia. A palavra é instrumento valioso para o intercâmbio entre os homens. Ela, porém, nem sempre tem sido utilizada devidamente. Poucos são os homens que se valem desse precioso recurso para construir esperanças, balsamizar dores e traçar rotas seguras. Fala-se muito por falar, para "matar tempo". A palavra, não poucas vezes, converte-se em estilete da impiedade, em lâmina da maledicência e em bisturi da revolta. Semelhantes a gotas de luz, as boas palavras dirigem conflitos e resolvem dificuldades. Falando, espíritos missionários reformularam os alicerces do pensamento humano. Falando, não há muito, Hitler hipnotizou multidões, enceguecidas, que se atiraram sobre outras nações, transformando-as em ruínas. Guerras e planos de paz sofrem a poderosa influência da palavra.Há quem pronuncie palavras doces, com lábios encharcados pelo fel. Há aqueles que falam meigamente, cheios de ira e ódio. São enfermos em demorado processo de reajuste. Portanto, cabe às pessoas lúcidas e de bom senso, não dar ensejo para que o veneno da maledicência se alastre, infelicitando e destruindo vidas.

Pense nisso!

Desculpemos a fragilidade alheia, lembrando-nos das nossas próprias fraquezas. Evitemos a censura. A maledicência começa na palavra do reproche inoportuno.Se desejamos educar, reparar erros, não os abordemos estando o responsável ausente. Toda a palavra torpe, como qualquer censura contumaz, faz-se hábito negativo que culmina por envilecer o caráter de quem com isso se compraz. Enriqueçamos o coração de amor e banhemos a mente com as luzes da misericórdia divina. Porque, de acordo com o Evangelho de Lucas, "a boca fala do que está cheio o coração".


 

Fofocas e outras maledicências

 

Nesse artigo a jornalista Janaína Depiné comenta sobre o mau hábito da fofoca. (05/08/2008)



“Os sábios falam porque têm algo a dizer; os tolos, porque têm de dizer algo".
Platão
Ah, essa palavrinha...Três sílabas com alto poder de contaminação. A FOFOCA é um vício desprezível, daqueles que merecia campanha do governo, com cartazes pelas cidades (Espalhe amor. Não fofoca!) ou grupos de terapia – bem do gênero Alcoólicos Anônimos (- “Há três dias eu não faço fofoca”, diria o linguarudo sob forte aplauso dos ex-fofoqueiros). Enfim, quem é que não conhece um(a) fofoqueiro(a) ou já foi vítima dessa figura?
Pouca gente sabe, mas uma das explicações para essa abominável mania vem do verbo mexericar (falar mal de alguém) que por sua vez deriva de mexerica (a fruta mesmo), por causa do forte odor que deixa na mão. Ou seja, pedir segredo para um fofoqueiro é o mesmo que pedir para alguém disfarçar que comeu uma mexerica.
É como eu sempre digo, fofoca é coisa de gente desocupada, que exala baixa credibilidade (ou você iria desabafar justo no ombro de um fofoqueiro?). Afinal, gente inteligente e bem-resolvida conversa, dialoga, fala olhando no olho. Por isso, se você tem uma língua comprida, ainda dá tempo de se redimir e melhorar sua imagem. Se você é alvo da fofoca, fique tranquilo, só pessoas que se destacam geralmente o são.
Seja qual for o caso, aqui vão as dicas para você enfrentar essa gente linguaruda.


PARA DEIXAR DE SER FOFOQUEIRO
Fofoqueiro jamais é visto como pessoa confiável. Além do mais, fofoca está diretamente ligada à inveja, insegurança, sentimento de inferioridade e falta de equilíbrio emocional. E mais: Para criar uma fofoca é necessário tempo e energia. Portanto, gastá-los com assuntos de menor importância é o mesmo que perdê-los. Mude de vida já!
  • Nunca fale pelas costas. Se não puder falar para as pessoas envolvidas na história, simplesmente fique quieto.
  • Não ofereça um “ombro amigo” se você não poderá ajudar.
  • Quando necessário, confronte as pessoas frente a frente, mas em particular para não se expor.
  • Ocupe-se de assuntos que contribuam para o seu desenvolvimento.
  • Cuidado ao expressar opiniões e versões publicamente. Quem fala menos, ganha mais.
  • Lembre da “Lei do Retorno”, mais conhecida como “tudo o que vem tem volta”. Se você fala da vida alheia, outros falarão da sua.
  • Não julgue precipitadamente as pessoas. Saiba que toda história de duas ou mais versões.
  • Dizer uma inverdade sobre alguém é mentira e, em alguns casos, pode ser até crime. Se houver difamação (uma acusação falsa ofendendo a reputação ou o crédito de alguém), calúnia (acusar alguém de um crime que ela não cometeu) ou ainda uma injúria (quando é uma ofensa moral e causa dano à dignidade da pessoa ofendida) o fofoqueiro estará cometendo um crime contra a honra, sujeito a punição pelo Código Penal Brasileiro.
SE VOCÊ CONVIVE COM UM FOFOQUEIRO
Não dê ouvido a fofoqueiros. Afinal, ouvinte é cúmplice! Se chegarem perto com: “Você não vai acreditar no que eu fiquei sabendo da fulana”, simplesmente responda: “Não vou mesmo e nem quero”. E mude o assunto imediatamente. Caso não consiga, questione sobre a veracidade dos fatos e se a pessoa já disse aquilo para a envolvida, pois ela é maior interessada no assunto e não você.
SE VOCÊ É ALVO DAS FOFOCAS
  • Deletar o orkut e seu blog pessoal já ajuda. Evite deixar informações pessoais muito disponíveis para fazer da sua vida um prato cheio para gente maldosa.
  • Não tenha um amigo fofoqueiro. Como sempre disse minha mãe: “Quem fala mal dos outros para você, certamente de você fala para os outros”.
  • Mantenha seu controle emocional, especialmente no trabalho. Irritações e chiliques podem levar a desdobramentos comprometedores.
  • Se disserem que estão falando mal de você, não dê ouvido. Só assim você neutraliza a fofoca. Siga em frente de cabeça erguida.
  • Mantenha um bom relacionamento com seus colegas, mas evite expor demais sua vida privada. Repita sempre: Eu não estou no programa "Fala que eu te escuto".
  • Quando alguém lhe contar o que disseram a respeito de fulano, não faça comentários. Eles sempre são passados para frente. Aliás, mude de assunto e fale sobre novela, um tema bem alto nível para a estirpe dos fofoqueiros.
  • Não se preocupe em desmentir a fofoca. Quanto mais falar do assunto, mais o alimentará.
  • Não mande recado. Converse diretamente com a pessoa que espalhou os boatos a seu respeito. Tenha uma conversa elegante e tente esclarecer o caso. Esse choque da verdade costuma assustar os mentirosos.
Por fim, não deixe de brilhar só porque tem gente invejosa ao seu redor. Mantenha as orelhas besuntadas de pomada para queimadura e vá em frente! Boa sorte!

Fonte: Janaína Depiné.

Que Achas de Relembrar Essa História!?


AS TRÊS PENEIRAS


Na Grécia Antiga, Sócrates foi abordado por um amigo.
- Sócrates, sabes o que acabei de ouvir acerca de um dos teus alunos? Espera um momento: Disse Sócrates
- Antes de continuares, quero fazer-te um teste, chama-se o Teste das 3 Peneiras.
- Teste das 3 Peneiras?!
- Sim. - Continuou Sócrates
- Antes de me dizeres seja o que for acerca do meu aluno,vamos peneirar aquilo que me queres dizer.
A 1ª Peneira é a Verdade. Tens a certeza absoluta que o que me vais dizer é Verdade?
- Não... eu só ouvi...
- Tudo bem. - Disse Sócrates
- Então não sabes se realmente é Verdade ou não.
Vamos tentar a 2ª Peneira. A Peneira da Bondade. Aquilo que me vais dizer acerca do meu aluno é algo Bom?
- Nem por isso... Então Sócrates continuou.
- Queres dizer-me algo mau acerca dele mesmo sem saberes com certeza se é verdade?
O amigo ficou embaraçado. Sócrates continuou...
- Ainda tens a hipótese de passar o teste porque existe uma 3ª Peneira, a Peneira da Utilidade. O que pretendes dizer acerca do meu aluno vai ser-me muito útil?
- Acho que não.
- Bem... - Concluiu Sócrates - Se o que me queres dizer não é Verdade, nem Bom, nem Útil para mim ou ninguém porque me queres dizer?!
O amigo estava envergonhado!

"Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar"

Sócrates (469-399 AC).



Outra História Muito Interessante

Discorre sobre uma condenação, onde o acusado de teria cometido o crime de injúria, calúnia e difamação...
E Juiz condenou a uma pena ao réu "sui generis", vejamos:
"O réu deveria comprar um travesseiro cheio de penas, procurar a igreja matriz e subir na torre mais alta, rasgar esse travesseiro e jogar todas as penas ao vento. Depois, desceria, e teria a obrigação de catar todas as penas, sem exceção de nenhum pena. E a penalidade só estaria totalmente cumprida quando ele tivesse catado todas as penas".
Dessa forma, o réu nunca conseguiu cumprir a condenação, vez que não conseguia juntar todas as penas que ele havia espalhado no alto da torre. E retornando ao Juiz informou tal fato...
E o Juiz disse a ele:
- Assim, se alastra os efeitos de uma calúnia, injúria e difamação, ninguém consegue conter sua repercussão. Os efeitos minam de tal forma, que resta impossibilitada a devolução do "status quo ante". Ninguém consegue limpar os estragos de uma difamação.







Estou colocando embaixo uma imagem muito interessante, onde tem um teste de avaliação sobre a fofoca. Clica na imagem abaixo para ficar maior e ler com mais nitídez. Eu já fiz meu teste, agora faço o seu. Vamos testar!


QUE ACHAS, DE FAZER SEU TESTE?





Esse é um bom teste, tente durante uma semana não fazer, tampouco ouvir uma fofoca. Depois escreva aqui no blog, quais as sensações. Vou colocar suas respostas aqui embaixo. Vamos lá gente, fechar a matraca durante uma semana, vou escrever as reflexões de cada um de vocês.

Abraços sublimes!
Norma Villares
Fontes bibliograficas:
Rohden Huberto. A Essência da Amizade. Editora Martin Martin Claret.
(Julie Talhard Jonhson)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Caminheiros Evolutivos

Muito obrigada pela sua presença iluminada

Muito obrigada pela sua presença iluminada